Pois é – de Murillo Magaroti

Pois é. O Brasil perdeu. De novo. Já são 3 vices. Acho que passamos o Vasco. Quer dizer, ganhamos a prata. No futebol é uma derrota. No boxe feminino, o bronze foi vitória. Brasileiro não tem muito o que comemorar… e agora isso?

Mas Deus é brasileiro. Como todos sabem, ele é um trollador de primeira. E foi o que fez com o Brasil. Nossos favoritos perderam. No judô e na natação. O vento não estava a favor. Quem sopra o vento mesmo? Ok, sem pegar no pé da Murer, parei, porque aí que ela não salta mesmo. Além disso, o mexicano também sabe rezar. E não só pra Deus, mas também para a Nossa Sra. de Guadalupe e até para a Santa Morte.

A defesa do Brasil é fraca e o ataque ótimo. Mas nem sempre Neymar é Neymar, Oscar é Oscar, Damião é Damião, e por aí vai. E quando o ataque não funciona a defesa continua não funcionando. Começando pelo goleiro Gabriel, que ganhou uma chance após a contusão de outro El, Rafael. Claro, não me lembro de alguma grande falha dele, mas também não me vem à cabeça nenhuma grande defesa. O México, mesmo sem Dos Santos – e Chicharito –, mostrou mais vontade, e organização em campo, para ganhar o jogo. Um não tão garoto Peralta abriu o marcador logo no primeiro minuto de bola rolando, após falha de Rafael, o que não foi cortado. Os beques do Brasil conseguiram, aliás, fazer nas Olimpíadas de Londres cobertura pior que a da TV aberta. Os laterais, muito bons no apoio ao ataque, se mostraram inaptos para a defesa. E o experiente Thiago Silva não garantiu uma zaga firme, muito longe disso. Talvez o Mano tenha feito mal em abrir mão do David Luiz. Mas podia ser pior, a derrota podia ter vindo contra a Guatemala – e com um a mais.

O mesmo Peralta fez de cabeça o segundo tento, quando a defesa do Brasil ficou plantada na grande área. A frase mais falada pelos narradores, “cruzamento na área, ninguém sobe…”, talvez porque sempre aconteça.

Dessa vez nem o “nós temos o Hulk” deu jeito. Raça e força, que deixaram o torcedor mexicano com o botão na mão ali no finalzinho da partida. Que acenderam para o povo brasileiro, que já desistira do churrasco, uma pequena brasa. Até mesmo eu, já elaborando o texto da derrota na cabeça, tive alguma esperança quando ele marcou o primeiro do Brasil. O mesmo Hulk ainda se livrou da marcação pela direita e descolou cruzamento para Oscar, que cabeceou para fora. Talvez na próxima, Brasil. E para alegria dos fãs do folclore futebolístico, fica longe do peito da seleção mais vitoriosa do Mundo uma medalha de ouro olímpica. Também, alguém achava possível que isso ocorresse no mesmo ano em que o Corinthians ganhou a Libertadores? Mas somos brasileiros e não desistimos nunca! É isso.

Anúncios

2 comentários sobre “Pois é – de Murillo Magaroti

  1. vinicius buzzetti ( o cara dos quadrinhos)

    Foda a Crônica lord jesus. Tristeza. Foi muito tenso quando saiu o primeiro gol. Eu tava super empolgado com a partida sabendo que ganharíamos o ouro, e de repente, como se uma guilhotina cai-se em seu pau duro( foi mal, analogia não é meu forte), o tesão se foi. O resto do jogo foi decepcionantemente, com meu vô mudando de canal toda hora pra vê se o Raul Gil começava no SBT. É. Bom quem sabe 2016.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s